Curriculum

Nota biográfica a partir da Plataforma DeGóis

Nuno Silva Fraga: Doutorado em Educação pelo Instituto de Educação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (Lisboa), Mestre em Educação na Área de Administração Educacional é Professor Auxiliar a tempo integral e em regime de dedicação exclusiva na Faculdade de Ciências Sociais – Departamento de Ciências da Educação da Universidade da Madeira, com afectação às áreas disciplinares de Administração Educacional e Estudos Comparados, sendo o atual Diretor do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira e do curso de 2.º Ciclo em Ciências da Educação – Administração Educacional (Mestrado). Desenvolveu entre 2007 e 2009 um projecto de investigação financiado pelo Centro de Ciência e Tecnologia da Madeira (CITMA) e pelo Programa Operacional de Valorização do Potencial Humano e Coesão Social da RAM (Programa RUMOS) cujo tema foi “A Dimensão Europeia da Educação: (Des)construções ao nível do Projecto Educativo e do Currículo do Ensino Secundário”. Desde então tem dado seguimento a investigações sedimentadas no seu tema de tese de doutoramento: “Entre Sísifo e Prometeu. Lideranças, Orçamento Participativo e Cidadania. As representações de uma líder autárquica no desvelar de uma cidade educadora.” Entre as suas áreas de interesse encontram-se as seguintes: Intervenção Comunitária, Orçamentos Participativos, Cidades Educadoras, Educação na Cidadania, Dimensão Europeia da Educação, Histórias de Vida, Epistemologias do Sul, Paulo Freire. 


Formação Académica 

Grau: Doutoramento (3.º Ciclo)
Classificação: Aprovado por Unanimidade com Distinção e Louvor
Área: Educação
Instituição que conferiu o grau: Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa – Instituto de Educação – Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento (CeiED)

Título: Entre Sísifo e Prometeu. Lideranças, Orçamento Participativo e Cidadania. As representações de uma líder autárquica no desvelar de uma cidade educadora. 

Júri:

Orientador: Professor Doutor António Teodoro, Professor Catedrático da ULHT
Co-Orientador: Professor Doutor António V. Bento, Professor Auxiliar da UMa
Vogais:
Professor Doutor Manuel Carvalho da Silva, Investigador Sénior do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra e Professor Catedrático Convidado da ULHT
Professor Doutor Walter Rodrigues, Professor Auxiliar do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa
Professora Doutora Ana Benavente, Professora Catedrática da ULHT
Professor Doutor Giovanni Allegretti, Investigador Sénior do Centro de Estudos da Universidade de Coimbra

Resumo:

Compreender a acção da cidade em torno do seu potencial educador é, também, situá-la no importante palco social da educação na cidadania. Importa analisar o impacto dos pressupostos teóricos do Movimento das Cidades Educadoras na dinamização do contexto local, num período da história em que a dicotomia entre o local e global é permanente nos discursos da sociedade.
E porque falar em Cidadania é concertar as práticas sociais com os alicerces da Democracia Participativa, o presente Projecto de Investigação inclui nos seus eixos de análise a filosofia dos Orçamentos Participativos (OP) – um chamamento à participação activa dos munícipes na construção de um local, que na sua pluridimensionalidade de culturas, identidades e costumes não oprime a diferença.
Alinhamos, desta forma, as práticas sociais da educação na cidadania no estado da arte da educação transformadora de Paulo Freire (Cf. “Pedagogia do Oprimido”, “Educação na Cidade”, “Educação como prática de liberdade”, “Política e Educação” e “Extensão ou Comunicação”). Esta Pedagogia da Cidade reforça a acção educadora e ensina a sentirmo-nos cidadãos. Faz-nos compreender que “a cidade nos pertence e porque nos pertence participamos da sua construção e da sua reconstrução permanentes” (Gadotti, s/d, p. 5). Pelo OP cria-se uma cultura democrática que sendo sistémica consolida a rede social da cidade.
Recorrendo ao Sul, como “metatopos que preside à constituição do novo senso comum ético enquanto parte integrante da tópica para a emancipação” (Santos, 2000, p. 340), percorreremos o discurso das Epistemologias do Sul potenciando que “a epistemologia dos conhecimentos ausentes parte da premissa de que as práticas sociais são práticas de conhecimento [pois] as práticas que não assentam na ciência não são práticas ignorantes, são antes práticas de conhecimentos rivais, alternativos.” (Santos, 2000, p. 229).
Partindo de algumas obras inconclusas da Modernidade, tais como “o princípio da comunidade, [alicerçado] nas ideias de solidariedade [e] de participação” (Santos, 2000, p. 306), analisaremos, pelo recurso a metodologias da Pesquisa Qualitativa, como por exemplo as Histórias de Vida por via de entrevistas episódicas (Flick, 2009), que estilos de liderança e que representações pessoais, profissionais e sociais da líder autárquica se posicionam face ao desenvolvimento do Projecto do Orçamento Participativo no Concelho de Palmela, enquanto mecanismo estratégico para a educação na cidadania, num município signatário da Carta de Princípios do Movimento das Cidades Educadoras.
Enquadrando o OP como instrumento estratégico de participação na cidade educadora, propomo-nos compreender a praxis deste Projecto, através das representações da líder, na dinamização do espaço e tempos locais, das suas gentes e idiossincrasias, numa dimensão, que mesmo utópica, mostra-se necessária face a “um novo senso comum emancipatório e de uma nova subjectividade individual e colectiva com a capacidade e vontade de emancipação” (Santos, 2000, p. 307).
Neste contexto, verificou-se a partir da investigação de Brian Wampler (2007) sobre “Participatory Budgeting in Brazil: contestation, cooperation, and accountability” que o autor identifica como um dos factores essenciais ao desenvolvimento do OP e à promoção de uma Cidade que educa na cidadania, o Factor Liderança. É pelo conceito de prestação de contas (accountability) e empowerment associados aos estilos de liderança que se apresenta como parte metodológica desta investigação, a saber: a aplicação de inquéritos assentes numa abordagem designada por ECI-360 (Emotional Competence Inventory): “360-degree tool designed to assess the emotional and social competencies of individuals in organizations.(…) The ECI measures 18 competencies organized into four clusters: Self-Awareness, Self-Management, Social Awareness, and Relationship Management.”[1]
O ECI-360 enquanto “indicador de competências básicas da inteligência emocional aplicada à liderança” (Goleman, Boyatzis & McKee, 2007, p. 11) permitirá compreender o estilo de liderança da Presidente da autarquia; traçar um perfil de liderança assente nas suas competências emocionais; bem como, compreender o clima/cultura organizacional na qual se insere o desenvolvimento do OP.
Esta abordagem será utilizada pela líder da autarquia, bem como pelos seus colaboradores directos e indirectos: Conselheiros, Vereadores; Chefes de Divisão; Presidentes de Junta; Funcionários das mais diversas áreas implicados na operacionalização do OP e de actividades em torno dos Princípios da Carta do Movimento das Cidades Educadoras; elementos da Comissão Técnica do OP; elementos da Comissão de Acompanhamento do OP; Presidentes das Associações de Moradores entre outros colaboradores seleccionados pela Presidente da Câmara.
Esta análise será concertada com as Histórias de Vida a partir de entrevistas episódicas (Flick, 2009), da líder, entendida como uma metodologia relevante para este enquadramento conceptual uma vez que “(…) life histories can reveal that personal, individual experiences and perceptions actually have their origins in social forces. This can have an emancipatory and empowering effect in that it removes or alleviates the personal sense of responsibility and gives pointers as to where change might be possible.” (Goodson & Sikes, 2001, p. 101).
Desta forma, a investigação apresenta-se com o objectivo geral de contribuir para a construção de conhecimentos que potenciem o desenvolvimento e emancipação de práticas de educação na cidadania que emergem da dinamização do Projecto do Orçamento Participativo e da filosofia da Carta de Princípios do Movimentos das Cidades Educadoras, a partir da identificação e interpretação dos estilos de liderança, bem como das representações pessoais, profissionais e sociais da líder autárquica, que se encontram associadas a um clima/cultura organizacional específico.


[1] Cf. http://www.eiconsortium.org/measures/eci_360.html

Referências

Albarello, L., Digneffe, F., Hiernaux, J.-P., Maroy, C., Ruquoy, D., & Saint-Georges, P. d. (1997). Práticas e métodos de investigação em Ciências Sociais. (L. Baptista, Trad.) Lisboa: Gradiva.
Alred, G., Byram, M., & Fleming, M. (2003). Introduction. In G. Alred, M. Byram, & M. Fleming, Intercultural Experience and Education (pp. 1-13). Clevedon: Multilingual Matters LTD.
Altheide, D., & Johnson, J. (1994). Criteria for assessing interpretative validity in qualitative research. In N. Denzin, & Y. Lincoln, Handbook of Qualitative Research (pp. 485-499). London: Sage.
Antunes, M. (1999). Historicismo. In Logos – Enciclopédia Luso-Brasileira de Filosofia (Vol. II). Lisboa: Editorial Verbo.
Associação Internacional das Cidades Educadoras. (2004). Cartas das Cidades Educadoras. Barcelona: AICE.
Bardin, L. (1995). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.
Beck, U. (2002). The Cosmopolitan Society and Its Enemies. Theory, Culture & Society , 19 (1-2), 17-44.
Becker, H. S. (2002). The Life History and the Scientific Mosaic. In D. Weinberg, Qualitative Research Methods (pp. 79-87). Oxford: Blackwell Publishers Ltd.
Bertalanffy, L. (1975). Teoria Geral dos Sistemas. São Paulo: Editora Vozes.
Bertaux, D. (1999). El enfoque biográfico: su validez metodológica, sus potencialidades. Acedido a 6 Fevereiro de 2011 em http://preval.org/files/14BERTAU.pdf
Bilhim, J. (2006). Gestão estratégica de recursos humanos (2.ª ed.). Lisboa: Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.
Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação. Porto: Porto Editora.
Cabannes, Y. (2004). 72 Perguntas frequentes sobre orçamento participativo. Quito: UN-Habitat.
Carapeto, C., & Fonseca, F. (2006). Administração pública. Modernização, qualidade e inovação (2.ª ed.). Lisboa: Edições Sílabo.
Carvalho, I. (2006). Pesquisa Qualitativa e Análise de Conteúdo. Sentidos e formas de uso. Cascais: Princípia Editora.
Castañon, G. A. (2009). Construtivismo Social: a ciência sem sujeito e sem mundo. Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Instituto de Filosofia e Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Cidades e Governos Locais Unidos. (2008). Agenda 21 da cultura. Comissão de Cultura. Barcelona: Ajuntament de Barcelona – Institut de Cultura.
Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2007). Research Methods in Education (7.ª ed.). London: Routledge.
Creswell, J. (2007). Qualitative inquiry & Research design. Choosing among five Approaches (2.ª ed.). Thousand Oaks: Sage Publications.
Digneffe, F., & Beckers, M. (1997). Do individual ao social: a abordagem biográfica. In L. Albarello, F. Digneffe, J.-P. Hiernaux, C. Maroy, D. Ruquoy, & P. d. Saint-Georges, Práticas e Métodos de Investigação em Ciências Sociais (L. Baptista, Trad., pp. 203-245). Lisboa: Gradiva.
Dilthey, W. (s/d). Os tipos de concepção de mundo. (A. Morão, Trans.) Covilhã: LusoSofia – Biblioteca On-line de Filosofia.
Durkheim, E. (1972). Educação e Sociologia. São Paulo: Editora Melhoramentos.
Faria, C. V. (2009). As Cidades na Cidade. Movimentos Sociais Urbanos em Setúbal 1966-1995. Lisboa: Esfera do Caos.
Flick, U. (2009). Introdução à Pesquisa Qualitativa (3.ª ed.). (J. E. Costa, Trad.) Porto Alegre: Artmed.
Fortin, M.-F. (2009). O processo de investigação. Da concepção à realização (5.ª ed.). (N. Salgueiro, Trad.) Loures: Lusociência.
Fortin, M.-F., Grenier, R., & Nadeau, M. (2009). Métodos de colheita de dados. In M.-F. Fortin, O processo de investigação. Da concepção à realização (N. Salgueiro, Trad., 5.ª ed., pp. 239-265). Loures: Lusociência.
Freire, P. (1967). Educação como prática de liberdade (5.ª ed.). Lisboa: Dinalivro.
Freire, P. (1974). Uma educação para a liberdade. (J. Reis, & F. Silva, Trans.) Porto: Textos Marginais.
Freire, P. (1977). Extensão ou comunicação (12.ª ed.). São Paulo: Paz e Terra.
Freire, P. (1993). Política e Educação (3.ª ed.). São Paulo: Cortez Editora.
Freire, P. (2005). Pedagogia do Oprimido (49.ª ed.). São Paulo: Paz e Terra.
Freire, P. (2009). Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativo (39.ª ed.). São Paulo: Paz e Terra.
Fullan, M. (2003). Liderar numa cultura de mudança. Porto: Edições ASA.
Gadotti, M. (s/d). A Escola na Cidade que Educa. Acedido em 21 de Janeiro de 2011 em http://www.smec.salvador.ba.gov.br/documentos/carta_moacir.doc
Gadotti, M. (s/d). Orçamento Participativo. Educar para e pela cidadania. Manuscrito não publicado, Universidade de São Paulo, São Paulo.
Giroux, H. (2005, Dezembro). Qual o papel da Pedagogia Crítica nos estudos de língua e cultura? Revista Crítica de Ciências Sociais, 73, 131-143. (M. Guilherme, Interviewer)
Goleman, D., Boyatzis, R., & McKee, A. (2007). Os novos líderes. A inteligência emocional nas organizações. (3.ª  ed.). (E. Rocha, Trad.) Lisboa: Gradiva.
Goodson, I., & Sikes, P. (2001). Life History Research in Educational Settings. Learning from lives. London: Open University Press.
Granado, C. (2010). Democracia e participação ao nível local: o poder político e o orçamento participativo. O caso de Belo Horizonte e Palmela. Tese apresentada ao Departamento de Sociologia do ISCTE-IUL para a obtenção do grau de doutor, orientada por Isabel Guerra, Lisboa.
Grosfoguel, R. (2008). Transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais (80), 115-147.
Guilherme, M. (2000). Intercultural competence. (M. Byram, Ed.) Encyclopedia of Language Teaching and Learning, 297-299.
Hargreaves, A., & Fink, D. (2007). Liderança sustentável. Porto: Porto Editora.
Innerarity, D. (2010). O novo espaço público. Lisboa: Teorema.
Kim, Y. Y. (2001). Becoming intercultural: an integrative theory of communication and cross-cultural adaptation. Thousand Oaks: SAGE.
Kim, Y. Y. (2008). Intercultural personhood: Globalization and a way of being. International Journal of Intercultural Relations (32), 359-368.
Kouzes, J., & Posner, B. (2009). O desafio da liderança. Casal de Cambra: Caleidoscópio.
Laville, C., & Dionne, J. (1999). A construção do saber. Manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed.
Merriam, S. (1998). Qualitative research and case study. Applications in Education. San Francisco: Jossey-Bass.
Mignolo, W. D. (2000). Local Histories/Global Designs: Coloniality, Subaltern Knowledges, and Border Thinking. Princeton: Princeton University Press.
Modood, T. (2007). Multiculturalism: A civic idea. Cambridge: Policy Press.
Morão, A. (1999). Hermenêutica. In Logos – Enciclopédia Luso-Brasileira de Filosofia. Lisboa: Editorial Verbo.
Morin, E. (2002). Os sete saberes para a educação do futuro. Lisboa: Instituto Piaget.
Moscovici, S. (2003). Representações Sociais. Investigações em psicologia social. (P. Guareschi, Trad.) Petrópolis: Editora Vozes.
ONU (s/d). Declaração Universal dos Direitos do Homem. Acedido em 6 de Março de 2011 em http://www.amnistia-internacional.pt/dmdocuments/ DUDH.doc
Orçamento Participativo Portugal. (2011). Observatório Nacional – Palmela. Acedido em 28 de Julho de 2011 em http://www.op-portugal.org/territorios.php?subcat=
undefined&subsubcat=palmela
Palacios, J. J. (2004). Corporate citizenship and social responsibility in a globalized world. Citizenship Studies , 8 (4), 383-402.
Poirier, J., Clapier-Valladon, S., & Raybaut, P. (1999). Histórias de Vida. Teoria e prática. (J. Quintela, Trans.) Oeiras: Celta Editora.
Rego, A., & Cunha, M. (2010). Liderança positiva. Lisboa: Edições Sílabo.
Rousseau, N., & Saillant, F. (2009). Abordagens de investigação qualitativa. In M.-F. Fortin, O processo de investigação. Da concepção à realização (N. Salgueiro, Trad., 5.ª ed., pp. 147-160). Loures: Lusociência.
Santos, B. S. (1999). Porque é tão difícil construir uma teoria crítica? Revista Crítica de Ciências Sociais (54), 197-215.
Santos, B. S. (2000). A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. Santa Maria da Feira: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2002). Democracia e participação. O caso do orçamento participativo de Porto Alegre. Porto: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2003). Orçamento Participativo em Porto Alegre: para uma democracia redistributiva. In B. d. Santos, Democractizar a Democracia: os caminhos da democracia participativa (pp. 375-465). Santa Maria da Feira: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2004). Por uma concepção multicultural de direitos humanos. In Boaventura de Sousa Santos (Org.), Reconhecer para Libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural (pp. 331-356). Porto: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2005). Os processos da globalização. In Boaventura de Sousa Santos (Org.), Globalização: fatalidade ou utopia? (3.ª ed., pp. 31-106). Porto: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2006). A gramática do tempo: para uma nova cultura política. Porto: Edições Afrontamento.
Santos, B. S. (2009). Os Desafios da Democracia Participativa. III Encontro Nacional sobre Orçamento Participativo (pp. 19-25). Lisboa: Orçamento Participativo Portugal.
Santos, B. S. (2010a). Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia dos saberes. In B. d. Santos, & M. P. Meneses, Epistemologias do Sul (2.ª ed., pp. 23-71). Coimbra: Edições Almedina.
Santos, B. S. (2010b). A gramática do tempo: para uma nova cultura política. (2.ª ed.). Santa Maria da Feira: Edições Afrontamento.
Santos, B. S., & Nunes, J. A. (2004). Introdução: para ampliar o canône do reconhecimento da diferença e da igualdade. In B. d. Santos, Reconhecer para libertar: os caminhos do cosmopolitismo multicultural (pp. 19-51). Porto: Edições Afrontamento.
Sarmento, T. (1999). Percursos Identitários de Educadores de Infância em Contextos Diferenciados. Cinco Histórias de Vida. Braga: Instituto de Estudos da Criança – Universidade do Minho.
Sergiovanni, T. (2004). Novos caminhos para a liderança escolar. Porto: Edições ASA.
Silva, J. M. (2010). Líderes e lideranças em escolas portuguesas. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão.
Sintomer, Y., & Gret, M. (2003). Porto Alegre – A esperança de uma outra democracia. (G. Ferreira, & E. Camila, Trads.) Porto: Campo das Letras.
Soysal, Y. (1994). Limits of citizenship: migrants and postnational membership in Europe. Chicago: The University of Chicago Press.
Soysal, Y. (s/d). Rights, Identity and Claims-Making. Acedido em 8 de Fevereiro de 2011 em http://www.brandeis.edu/ethics/pdfs/internationaljustice/otheractivities/JAC_Soysal.pdf
Stadnik, A. (2008). Representações e Práticas de Professores Universitários de Educação Física. Quatro Historias de Vida. Universidade do Minho, Instituto de Estudos da Criança. Braga: Universidade do Minho.
Touraine, A. (1996). O retorno do acto. Ensaio sobre Sociologia. Lisboa: Instituto Piaget.
Torres, C. A. (2001). Democracia, educação e multiculturalismo: dilemas da cidadania em um mundo globalizado. (C. A. Pereira, Trans.) Petrópolis: Editora Vozes.
UNESCO. (2010). World Report: Investing in Cultural Diversity and Intercultural Dialogue [Executive summary]. Paris: UNESCO Publishing.
Vicente, A. (2008). Discurso da Sessão de Abertura do II Encontro Nacional sobre Orçamento Participativo e Democracia Local. Acedido em 30 de Julho de 2011 em http://www.op-portugal.org/downloads/Actas2_Palmela.pdf
Vieira, R. (2004). Identidades reconstruídas: O caso dos professores com mobilidade social ascendente. Actas dos ateliers do V Congresso Português de Sociologia. Sociedades Contemporâneas: Reflexividade e Acção Atelier: Identidades e Estilos de Vida (pp. 59-68). Braga: Associação Portuguesa de Sociologia.
Yin, R. (2003). Case Study Research. Design and Methods (3.ª ed.). London: Sage Publications.

Palavras-chave: Educação na Cidadania; Orçamentos Participativos; Cidades Educadoras; Lideranças; Epistemologias do Sul; Pedagogia do Oprimido

Seminários de Doutoramento:

  • Participação no Seminário de Aprofundamento: A educação de adultos no contexto das políticas de Lifelong Learning e da Sociedade do Conhecimento – Perspectivas Comparadas, com o Professor Doutor Carlos Alberto Torres (UCLA). 30 e 31 de Outubro de 2009 na Universidade Lusófona do Porto, no âmbito do Curso de Doutoramento (3.º Ciclo) em Educação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.
  • Participação no Seminário de Aprofundamento (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – Fundamentos Epistemológicos e Horizontes da Teoria Crítica (15 ECTS – 30 horas presenciais), com o Professor Doutor Manuel Tavares (ULHT). 5, 18, 19,  25 e 26 de Junho de 2010.
  • Participação no Seminário de Aprofundamento (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – Interculturalidade, Educação e Cidadania (15 ECTS – 30 horas presenciais), com a Professora Doutora Manuela Guilherme (Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, ULHT). 5, 6, 7, 8, 9, 10, 12 e 13 de Julho de 2010.
  • Participação no Seminário de Metodologia (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – Análise de conteúdo: método e uso na investigação em educação, com o Professor Doutor André Robert (Universidade Lumière Lyon 2, França). 14, 15, 16 e 17 de Julho de 2010.
  • Participação no Seminário de Aprofundamento (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – Curriculum as narrative: Life Stories and the Construction of Curriculum Knowledge, com o Professor Doutor Ivor F. Goodson (University of Brighton) e com o Professor Doutor José Augusto Pacheco (Universidade do Minho). 19, 20, 21, 22, 23 e 24 de Julho de 2010.
  • Participação no Seminário de Metodologia (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – A construção de um programa de investigação: projecto, etapas e planeamento com o Professor Doutor António Teodoro (ULHT). 20, 21, 22, 26 e 27 de Julho de 2010.
  • Participação noSeminário de Metodologia (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – La Investigación Participativa como metodología para la educación y el desarrollo profesional com o Professor Doutor Emilio Lucio Villegas (Universidad de Sevilla). 26, 27, 28 e 29 de Julho de 2010.
  • Participação no Seminário de Aprofundamento (Curso de Doutoramento em Educação, ULHT) – Teoria Social e Educação. Uma abordagem crítica às teorias da reprodução social e cultural com a Professora Doutora Ana Benavente. 4, 10, 11, 18, 19, 25, 26 e 27 de Julho de 2011.

Formação Académica

Grau: Mestrado em Educação – Administração Educacional (obtendo aprovação nas seguintes disciplinas: Direito e Legislação Escolar; Gestão e Formação de Recursos Humanos; Sociologia das Organizações Educativas; Teoria da Administração; Gestão Administrativa e Financeira; Investigação em Educação; Métodos e Práticas da Administração de Escolas; Organização e Desenvolvimento de Projectos.)

Investigação: A dimensão europeia da educação. (Des)construções ao nível do Projecto Educativo e do Currículo do Ensino Secundário. Um estudo de caso múltiplo.

Orientador: Professora Doutora Jesus Maria Sousa
Arguente: Professor Doutor António Teodoro
Presidente do Júri: Professor Doutor António V. Bento
Classificação: Muito Bom por unanimidade (Pré-Bolonha)

Esta investigação teve o apoio de:

logo-citma

Microsoft Word - NUNO FRAGA

 

 

 


Formação Académica

Grau: Licenciatura (4 anos)
Área: Ciências da Educação

Actividades e Funções Profissionais

  • Estágio profissional na área das Ciências da Educação no Departamento de Ciências da Educação da Universidade da Madeira.
  • Formador com Certificado de Aptidão Profissional (SNCP/DRFP-RAM).
  • Professor Auxiliar em Regime de Dedicação Exclusiva no Departamento de Ciências da Educação da Universidade da Madeira.
  • Presidente do Conselho Fiscal (2007-2010) da Associação Nacional de Licenciados em Ciências da Educação (ANALCE).
  • Sócio n.º 863 da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação.
  • Coordenador dos Estágios Curriculares da Licenciatura em Ciências da Educação, desde 2013.
  • Diretor do Curso de 1.º Ciclo em Ciências da Educação (Licenciatura), (2014-2017).
  • Diretor do Curso de 2.º Ciclo em Ciências da Educação – Administração Educacional (Mestrado), (desde 2016).
  • Diretor do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira (CIE-UMa), (desde 2016).

Participação em Júris de Provas de Mestrado

2014. As actividades de complemento curricular e o aproveitamento escolar: que relações? Estudo de caso numa escola secundária do Funchal.. Participação em júri de João Carlos Henriques da Silva. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Liderança e Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Arguente)

2014. O Processo de Transição dos Alunos Entre o 1.º e o 2.º Ciclos do Ensino Básico: Perceções, Práticas e Perspectivas. Um estudo de caso na Região Autónoma da Madeira. Participação em júri de Emília de Fátima Santos Batista da Silva. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Liderança e Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2014. Pode um grupo de teatro escolar ser uma comunidade de prática, conducente à inovação pedagógica?. Participação em júri de Marco Costa Andrade. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Inovação Pedagógica) – Universidade da Madeira. (Arguente)

2014. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Ana Luísa Rocha Freitas. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2014. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Érica Bibiana Silva. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2014. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Paula Isabel Teixeira. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2014. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Paula Renata Viveiros Alves. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2014. Relatório de Estágio sobre a intervenção pedagógica na escola do 1.º Ciclo com Pré-Escolar da Ladeira. Participação em júri de Sara Filipa Camacho Monteiro. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. A construção da etnomatemática na aprendizagem significativa dos aprendizes na comunidade quilombola numa perspetiva etnográfica. Participação em júri de Maria do Carmo da Silva Souza. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Inovação Pedagógica) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. A integração das TIC nas atividades curriculares sob o olhar da inovação pedagógica. Participação em júri de Adérita Cristina Pereira Fernandes. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Inovação Pedagógica) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. A perceção dos Assistentes Técnicos da Escola Secundária Jaime Moniz sobre o seu contributo para uma escola de qualidade. Participação em júri de Maria José de Sousa Correia Sepúlveda Monteiro. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Liderança e Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Arguente)

2015. O Supervisor Pedagógico e as suas representações. Um estudo de caso múltiplo entre Portugal e Bélgica. Participação em júri de Sónia A. Cunha Rodrigues. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Supervisão Pedagógica) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2015. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Ana Cláudia Pereira de Sá. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Bárbara Sofia Freitas Friedrich. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Laura Feliciana Barreto Fernandes. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2015. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Rita Cristina Gonçalves Canha. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2016. A liderança na perspetiva das representações pessoais, profissionais e sociais: um estudo de caso num Infantário da RAM. Participação em júri de Patrícia Maria Cró Andrade. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2016. O Coordenador de Núcleo do Conservatório – Escola Profissional das Artes da Madeira: Liderança e motivações. Participação em júri de Filipe Manuel Varela Teixeira. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2016. As Lideranças no binómio Escola-Comunidade Educativa: Estudo de Caso numa Escola da RAM. Participação em júri de Clara Maria Olim João. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2016. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Ana Carolina Paixão Gomes. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2016. Relatório de Estágio de Mestrado. Participação em júri de Bárbara Ferreira Sousa. Dissertação (Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2016. O papel da comunicação na construção de liderança escolar eficaz: Um estudo de caso numa escola do 1.º ciclo do ensino básico da RAM. Participação em júri de Ana Carolina Martins Silva. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2017. Cursos de educação e formação: Que contributo para o sucesso educativo dos alunos? Estudo de caso na Escola Básica e Secundária Dr. Luís Maurílio da Silva Dantas. Participação em júri de José Filipe Correia Esteves. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2017. Universidade Sénior: Organização, Administração e Liderança – Um estudo de caso na Região Autónoma da Madeira. Participação em júri de Rosemary Alves Bastos Pita. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

2017. A liderança do mediador pessoal e social na inclusão escolar dos reclusos. Participação em júri de Ana Lúcia de Barros Freitas Francisco. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Arguente)

2017. Educação do campo, classe multisseriada e inovação pedagógica: um estudo etnográfico da Escola Justino Amâncio, Município de Quixabeira, Estado da Bahia. Participação em júri de Betânia Maria Moura da Silva dos Santos. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Inovação Pedagógica) – Universidade da Madeira. (Arguente)

2017. A Liderança no Projeto de Aprendizagem Cooperativa. Um Estudo de Caso na Escola Básica do 2.º e 3.º Ciclos do Caniço. Participação em júri de Maria Susana Marques Silva Rocha. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2017. Os processos de liderança na inclusão dos alunos com NEE. Participação em júri de Rute Oliveira Moedas da Silva. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Orientador)

2017. Os lares de idosos que queremos: Organização e Liderança. Expetativa dos seniores da Região Autónoma da Madeira. Participação em júri de Ana Luísa Alves Vieira. Dissertação (Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional) – Universidade da Madeira. (Presidente do Júri)

Participação em Júris de Provas de Doutoramento

2016. Aprendizagem de Tópicos e Conceitos Matemáticos no 1.º Ciclo do Ensino Básico. Uma história com robots. Participação em júri de Sónia Matilde Pinto Correia Martins. Tese (Doutoramento em Matemática, Especialidade de Ensino da Matemática) – Universidade da Madeira. (Vogal)

2017. Educação e desenvolvimento sustentável: Desafios na implementação de uma política pública intersetorial do Programa Mais Educação. Participação no júri de Maria Deuceny da Silva Lopes Bravo Pinheiro. Tese (Doutoramento em Ciências da Educação, na Especialidade em Formação de Professores) – Universidade de Coimbra. (Vogal).

2017. O Uso dos Recursos Públicos e a Gestão Participativa. A organização escolar e os (des)caminhos para a autonomia financeira. Participação no júri de Maria Eliana Alves Lima. Relatório de Investigação (Doutoramento em Educação) – Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. (Vogal).

Grupos de Investigação

  • Investigador Integrado do Centro de Investigação em Educação da Universidade da Madeira. (Página Oficial)
  • Investigador Colaborador do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento do Instituto de Educação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. (Página Oficial)
  • Membro da Equipa de Investigadores do Observatório das Políticas de Educação e Formação. (ULHT & CES) (Página Oficial)

Actuais interesses de investigação

  • Administração Educacional
  • Educação Comparada: (A Dimensão Europeia da [na] Educação)
  • Gestão de Projectos em Educação: (Uma visão holística do campo educativo sob a dinamicidade de uma abordagem ecológico-sistémica. O lugar do Projecto Educativo de Escola no processo de imbricar a tríade Escola – Família – Comunidade (Poder Local))
  • Cidades Educadoras e Orçamentos Participativos (Eixos temáticos: Pedagogia do Oprimido, Paulo Freire, Educação, Democracia, Participação e Lideranças)

Actividade Lectiva

Unidades Curriculares lecionadas:

Organização e Desenvolvimento de Projectos – Mestrado em Ciências da Educação – Administração Educacional.

Administração e Gestão Escolar – Mestrado em Educação Pré-Escolar e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Gestão de Projectos em Educação – Licenciatura em Ciências da Educação.

Ética, Deontologia e Profissionalidade Docente– Mestrado em Ciências da Educação – Supervisão Pedagógica

Teoria e Desenvolvimento Curricular – Licenciatura em Ciências da Educação e Licenciatura em Educação Básica.

Educação e Cidadania – Licenciatura em Ciências da Educação.

Intervenção Comunitária – Licenciatura em Ciências da Educação.

Educação Comparada – Licenciatura em Ciências da Educação.

Para mais informações e detalhes acerca dos Programas e conteúdos programáticos, consultar o Menu da página web e clicar em Actividade Lectiva.

Curiosidades

Ano: 2005

Nome do Prémio ou Distinção: Bolsa de Estudo por Mérito (2003/2004)

Nome da entidade promotora: Universidade da Madeira / Fundo de Apoio ao Estudante – Ministério da Educação

[Publicado no boletim informativo da UMa em Julho de 2005 – Download]